quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Pensamento da semana: Por que não aceitamos as diferenças?

O pensamento da semana nos faz refletir sobre o porquê de tantas pessoas usarem de suas convicções políticas, religiosas e ideológicas para excluir, matar e diminuir os outros. Somos todos iguais enquanto espécie humana, mas diferentes em nossas singularidades. Por que impor aos outros a nossa estreita visão de mundo? Cada pessoa, em sua história de vida, tem suas verdades, seus mitos, religião e cultura. Por que aceitar a diferença entre nós é tão difícil? Por que sempre queremos impor nosso ponto de vista aos outros sem ao menos tentar compreender os seus motivos? Nestas duas últimas semanas apareceu na mídia uma mulher, Rozângela Alves Justino, que se denomina "psicóloga" propondo a cura da homossexualidade. Será que quem precisa ser curada de sua visão estreita, distorcida e preconceituosa não seria ela mesma???

A reflexão da semana é de Augusto Cury, psiquiatra, psicoterapeuta e pesquisador de Psicologia. Este trecho está presente em um de seus livros: "O Código da Inteligência".

"[...] Em que instiuição religiosa e social se treina decifrar o Código do Altruísmo e o código da capacidade de se colocar no lugar dos outros? Enxergar os outros com nossos olhos é uma tarefa superficial, não exige treinamento. Mas enxergá-los com os olhos deles exije refinado treinamento.

Sem decifrar esses códigos, ainda que sejamos profissionais de saúde mental, jamais entenderemos as lágrimas que não foram choradas, as dores que não foram expressas, os conflitos que não foram verbalizados. Tudo o que falarmos do outro será um espelho do que somos e não do que eles realmente são. Não respeitaremos as divergências. Não entenderemos que exigir que os outros sintam e pensem como nós é uma exigência insana e inumana. É não compreender que nossas diferenças são decorrentes de nossa complexidade psíquica e nenhuma delas nos exclui da fascinante família humana.

Líderes políticos e religiosos, se não decifrarem o código de se cologar no lugar dos que o confrontam, cometerão canibalismo psíquico. Bloquearão, silenciarão, excluirão.

Creiam, o canibalismo não foi extinto na atualidade, apenas assumiu outras formas. Alguns anulam seus pares em nome dos seus dogmas, outros em nome da nação, da religião, ideologia, raça, teoria 'científica'."

2 comentários:

Chrys Farias disse...

Você disse absolutamente tudo!
Salve augusto cury, se todos pensassem assim o mundo seria melhor do que é hoje...
Mas seguiremos na luta para torná-lo...

Silmara disse...

Quando o ser humano apreender a respeitar, a ouvir e entender que cada um de nós é único, certamente viveremos em um mundo melhor